SUV / Crossover para PCD.

Um conhecido meu vai comprar um carro com benefício tributário, pois tem um PCD na família.

Ele optou por um SUV/Crossover, priorizando o Hyundai Creta e o Nissan Kicks. Ele me perguntou qual eu escolheria. Minha resposta para ele: nenhum dos dois… mas vou começar analisando as duas opções dele:

O Nissan Kicks oferece bom espaço interno, um câmbio CVT (veja post neste Blog sobre os câmbios CVT) bem moderno, mas nesta versão de entrada, sem opção de trocas manuais. Tem desenho moderno, que agrada a maioria. O motor 1.6 é bastante confiável, é derivado do robusto e mega experimentado 1.6 16V da Renault, com acerto japonês da Nissan. O acabamento é correto, sem defeitos flagrantes. Uma boa opção, com ressalva para a manutenção.

O Hyundai Creta foi lançado pouco depois do Kicks, mas tem desenho bem mais conservador. Parece um carro novo de cinco anos atrás. O Creta oferece menos espaço interno, tem um câmbio automático de seis marchas bem moderno, mas nesta versão de entrada, também sem opção de trocas manuais.  O motor também é um 1.6, mas com acerto para gerar mais potência que o Nissan. É um motor menos experimentado que o da Nissan, mas não há reações negativas a ele no mercado. O acabamento é correto, melhor que o do Kicks.

Em que pese a minha experiência pessoal negativa com a marca Nissan no Brasil (vide os posts do Nissan Tiida aqui no Blog), com manutenção cara e falta de peças de reposição, entre os dois, eu optaria pelo Nissan, pois me parece um projeto mais interessante e tenho ouvido relatos negativos sobre a Hyundai na questão da manutenção de seus carros.

Entretanto, como disse no começo, não compraria nenhum dos dois, se tivesse a carta que dá direito a comprar um carro com isenção de impostos para PCD, e tendo optado por um SUV/Crossover de entrada, eu optaria pelo Jeep Renegade (vide post da versão Sport 2018 neste BLOG).

O Jeep tem espaço interno semelhante ao do Creta, motor 1.8 mais potente e muito confiável (derivado dos super experimentados 1.8 da Fiat) e câmbio automático de seis marchas muito bem escalonadas. O padrão de acabamento é bem superior aos do Kicks e do Creta, e conta com um projeto bem moderno e uma marca de notória aceitação no mercado. A versão para os PCD tem menos acessórios e mimos eletrônicos que a versão Sport, mas ainda assim agrada.

Não posso deixar de citar o ex-queridinho do Brasil, o Ford Ecosport, ele agora é equipado com um moderno motor 1.5 de três cilindros, mais potente que os 1.6 do Kicks e do Creta. O acabamento está melhor e agora ele também tem um bom câmbio automático de seis marchas (a Ford abandonou no Ecosport o problemático câmbio automatizado que equipou a linha Ford durante vários anos (do Fiesta ao Focus). Não escolheria ele, mas não deve ser desprezado…

Por fim, vale lembrar o revitalizado (e bem melhorado) Chevrolet Tracker. Nele foi feito um “facelift” que melhorou a aparência externa e trocado o motor, por um moderníssimo 1.4 turbo, econômico e potente. O câmbio é de seis marchas, o espaço interno é pequeno e o acabamento razoável. Merece estar na lista, pela ótima aceitação da marca e pelo sucesso que está fazendo este motor no mercado (o charme dos turbos…).

Jeep Renegade, 2016/17, 1.8, Flex, automático de seis marchas, 4×2.

Test-drive.

O Jeep Renegade, o “queridinho” do mercado brasileiro, me mostrou rapidamente, neste primeiro contato, as razões pelas quais ele caiu no gosto do consumidor brasileiro.

renegade1

Antes de dirigir, sempre achei que ele fosse duro e me surpreendi antes da Continuar lendo

A escolha de um SUV 4×4 usado. Um desafio!

O leitor Augusto me mandou este desafio. Ajudá-lo a escolher à distância um SUV usado. Ele conhece o assunto e foi proprietário de um excelente Subaru Forester até recentemente, o que eleva os padrões de requisitos (todos detalhadamente alistados por ele e copiados no final deste post).

Este é um desafio e tanto! Uma escolha num espectro tão amplo é sempre difícil. Ao largo espectro se soma a incerteza do uso anterior do carro, que é um fator importante e Continuar lendo

Melhores opções na casa dos R$ 100 mil.

Meu amigo Roberto vai comprar um carro novo, zero km, na faixa dos 100 mil e me perguntou o que eu achava do Audi A1. Para que os demais leitores entendam as minhas sugestões, o Roberto já tem um Honda CRV ainda na garantia, carro que passará a ser usado pela esposa.

O Audi A1 certamente é uma opção interessante, compacto, bem acabado, com uma mecânica confiável e eficiente, tem as limitações (e vantagens) de ser um hatch pequeno, que não tem muito espaço para bagagens e passageiros, mas é muito conveniente para o uso diário, pois é curto, ágil e econômico.

A1-2016

Se o alvo for a marca Audi, creio que seria interessante olhar o A3 na Continuar lendo