Melhores opções na casa dos R$ 100 mil.

Meu amigo Roberto vai comprar um carro novo, zero km, na faixa dos 100 mil e me perguntou o que eu achava do Audi A1. Para que os demais leitores entendam as minhas sugestões, o Roberto já tem um Honda CRV ainda na garantia, carro que passará a ser usado pela esposa.

O Audi A1 certamente é uma opção interessante, compacto, bem acabado, com uma mecânica confiável e eficiente, tem as limitações (e vantagens) de ser um hatch pequeno, que não tem muito espaço para bagagens e passageiros, mas é muito conveniente para o uso diário, pois é curto, ágil e econômico.

A1-2016

Se o alvo for a marca Audi, creio que seria interessante olhar o A3 na versão sedã. Ele tem a vantagem de ser fabricado no Brasil, é mais barato que o A1, usa a mesma mecânica 1.4 turbo, com um acerto um pouco mais bravo, que mantém o carro esperto e econômico. Além do motor, os pontos altos deste carro são o desenho, talvez o mais harmônico de todos os sedãs já feitos pela Audi e o câmbio DSG (automatizado de dupla embreagem e sete marchas).

Audi-A3-Seda

Saindo da Audi, sem crescer ao tamanho do CRV, vale analisar o Jeep Renegade 4×4 a diesel. O moderno motor diesel merece atenção, econômico e de ótimo desempenho, combina bem com o câmbio automático de 7 marchas. O custo do km rodado também é muito baixo, por conta do preço do diesel no Brasil. A tração 4×4 permitirá aventuras eventuais fora de estrada sem qualquer timidez. Ele deverá ter menor depreciação que os Audis, mas conta com pequena rede de assistência técnica. Até o final do ano a Jeep lançará o Compass 2017, já fabricado no Brasil. A expectativa é que parta de uns R$ 110 mil na versão a gasolina 4×2. Será mais bonito e espaçoso que o Renegade.

renegade limited

Uma alternativa mais radical é o Volvo V40. A belíssima, segura e inovadora versão de entrada do V40 T3 está sendo vendida por R$ 96 mil no Rio. Além de ser um ícone da segurança, conta com a fama de grande confiabilidade e prazer ao volante, mas o proprietário enfrentará sempre as dificuldades da pequena rede de assistência técnica, altos custos de manutenção, baixa liquidez e grande desvalorização.

Volvo-V40-T3

Crescendo em capacidade de carga e tamanho, as alternativas da picapes grandes aparacem. As modernas e belas Ford Ranger e a Chevrolet S10 tem interessantes versões de cabine dupla na faixa de R$ 100 mil, com motores a gasolina. Já a Nissan tem a antiga, robusta e “quadradona” Frontier, que pode ser encontrada na versão 4×2, mas que é equipada com o eficiente motor diesel.

Nova-S10-2016

Frontier-no-BarroV2

ford-ranger-2016

Como a gama é muito ampla, recomendo um estudo minucioso ao Roberto, que deve incluir test-drives das principais alternativas. Outros pontos a observar são o custo de manutenção (revisões programadas), existência de assistência técnica em local próximo à residência, custo do seguro e o valor de revenda.

Boa sorte na escolha.