Ford Mustang GT, 5.0, V8, 6 marchas automático.

Este ícone americano, muito criticado, tem mais qualidades que defeitos. Não se fabrica um carro desde a década de 60, mantendo-o ao longo dos anos como best-seller, se ele não fosse bom como é.

20170102_173047

O poderoso V8, despeja ruidosa e furiosamente seus 435 HP nas rodas traseiras. Desligar o controle de tração é para os profissionais ou para os insanos. Na opção Comfort, ele fica Continuar lendo

Chevrolet Malibu, 2016, 2.5 litros, 4 cilindros, 6 marchas automático.

Esta versão do Malibu não foi vendida no Brasil em grande quantidade (uma pena), mas há grande quantidade rodando nos Estados Unidos. O Malibu é grande e econômico e rivaliza com os japoneses menores e com performance inferior. Nas locadoras tem preço menor que os carros “full size”, mas supera muitos em espaço interno e volume do porta malas.

20161221_125006

Tão longo quanto um Impala, o Malibu tem ótimo espaço interno e porta malas enorme. O acabamento é simples, mas perfeito. Os bancos combinam Continuar lendo

Jeep Compass 2014, 2.0, CVT chega aos 30 mil km.

Já publiquei neste blog alguns posts sobre o Jeep Compass 2014 e também fiz um comparativo, entre ele e o Suzuki Grand Vitara 2011. Agora, completados 30.000 km rodados, está na hora de uma avaliação “de longo prazo”.

Vale lembrar, 2016 é o último ano que o Compass tem esta aparência. A linha 2017 vai trazer um desenho completamente novo, mas, pelo que noticia a Jeep, serão mantidas a mecânica e o porte do Compass, que deverá passar a ser fabricado no Brasil.

DSCN0167

O silêncio a bordo continua me agradando. Crossover com nível de ruído de Continuar lendo

FIAT 500 1.4 SPORT, MULTIAIR FLEX, 6 MARCHAS, AUTOMÁTICO, REAVALIAÇÃO AOS 30 MIL KM.

Já publiquei três avaliações neste BLOG quando meu Fiat 500 passou pelos 2.500, 10.000 e 20.000 km. Agora atualizo a avaliação com ele chegando aos 30.000 km.

km inicial do teste – 0  km / km rodados – 30.000 km

Cenário de teste – Cidade (ruas e vias expressas). Estradas no Rio de Janeiro.

 

Na direção – A direção elétrica continua leve, mas pode ser endurecida ao ser selecionado o modo de direção Sport, que afeta não só o “peso” da direção mas também o ajuste de troca de marchas do câmbio automático. Com o aumento da quilometragem, alguns ruídos Continuar lendo

Ford Focus 2.0 Flex, 2016, automatizado de 6 marchas e dupla embreagem.

Em Maio de 2014 publiquei uma avaliação de um Focus similar, mas as modificações feitas pela Ford nestes dois anos tornaram o Focus 2.0 um carro diferente, mais bonito e bem mais agradável de dirigir.

20160430_091510[1]

Usei este novo Focus por uma semana e mais de 800 km no Texas. Os mais atentos Continuar lendo

Nissan 4×4 Qashqai, 1.6 diesel, manual 6 marchas.

Este Nissan de nome difícil (se pronuncia Cascái) e que (ainda) não é vendido no Brasil, usa a plataforma “jumborizada” que equipa o Renault Captur (e também compartilhada por outros veículos das duas marcas). Aluguei um em Portugal, zero km, e por lá rodei quase 1000 km com ele.

Ele está equipado com tração 4×4 permanente, câmbio de seis marchas (o mesmo usado no Tiida que foi vendido no Brasil) e motor 1.6 turbo diesel. A pegada do carro é a modernidade. A Nissan o classifica como crossover, mas ele está bem mais para o lado automóvel que para o lado offroad. A tração 4×4 é muito mais para lidar com a chuva e a neve do que sair da estrada para aventuras pesadas.

20160213_112649

As linhas harmoniosas e o desenho moderno passam a Continuar lendo

Kia Rio, sedã, 1.6, 4 cilindros, 6 marchas, automático.

O Kia Rio não é vendido no Brasil. Ele é um sedã pequeno, do porte do Ford Fiesta. Tem motor 1.6 com injeção direta e quatro cilindros, com câmbio de seis marchas, automático.

O espaço interno é grande para o tamanho do carro e o porta-malas é espaçoso. O acabamento é bom, mas os materiais tem aparência pobre, no nível do Renault Logan. O som é de boa qualidade, mas sem multi-mídia. O painel é completo e tem desenho agradável.

A direção assistida é leve. O câmbio é preciso, mas o conjunto Continuar lendo

Toyota Prius, comprar ou não comprar? Eis a questão…

Depois de dirigir o Toyota Prius (veja o POST anterior) num test-drive, e ter gostado, finalizei o texto dizendo que não compraria o carro. Aqui explico as razões.

Para começar é bom informar que o Prius está sendo vendido no Rio de Janeiro por R$ 107 mil. A Toyota declara que ele faz 15,7 km/l na cidade e 14,3 km/l na cidade. Deste ponto analiso:

Se estou buscando um hatch bem acabado e com Continuar lendo

Opala 2500, 4 cilindros, 4 marchas, 2 portas, 1978.

Este post é para os leitores que gostam de carros antigos, como o pessoal do Veteran Car, do Celta Clube do RJ, do Opala Clube do RJ, assim como muitos outros espalhados pelo Rio e outros estados do Brasil.

Já tinha publicado um post quando ano passado eu e o meu filho acabamos de reformar o nosso Opala 1978. O carro que tivemos a sorte de encontrar, estava com a carroceria bem íntegra e a mecânica pouco rodada, mas parado há anos…o que requereu muito trabalho para deixá-lo “nos trinques” novamente.

3DSC_6245

Alguns leitores cobraram uma avaliação da dinâmica “da maconha” (apelido dos velinhos no Celta Clube). Pago neste post a dívida com eles.

O volante de madeira de menor diâmetro, os pneus radiais bem mais largos (em rodas de 17″) não ajudam na Continuar lendo