Renault Kwid 2018, 1.0, 3 cilindros, flex, 5 marchas.

O pequeno Kwid 2018 era, para mim, uma curiosidade desde seu lançamento. Pequeno e bonitinho, com preço baixo (para os padrões brasileiros) ele se tornou um “arroz de festa” nas ruas. No Rio você vê Kwids em qualquer lugar, apesar do pouco tempo de lançamento (comparado com seus concorrentes mais diretos, os Fiats Uno e Mobi).

20190106_093410

O pequeno carro é uma agradável surpresa Continuar lendo

Renault Logan, 1.6 flex, 2016/2017, manual de 5 marchas.

Na direção – A direção hidráulica do Logan é mais pesada do que os carros do segmento, mas segue a linha da Renault e tem as mesmas características dos Sandero Stepway 1.6 e 1.0 que avaliei aqui no BLOG. A pega do volante é boa. A direção, além de ser bem direta, transmite pouco as irregularidades do solo e é ajudada pelo bom acerto da suspensão, ou seja, não dá solavancos ou barulhos. A posição de dirigir é boa, bem elevada, com regulagem de altura do banco do motorista e de inclinação na coluna de direção. O rodar é silencioso, seguro e agradável, mesmo em pisos irregulares.

Logan Frente

Do motor e câmbio – O motor de quatro cilindros, 1.6 flex, decepciona, pode ser bem ouvido de dentro da cabine, mesmo em baixas rotações. O câmbio manual de cinco marchas não consegue tirar a sensação de “buracos” entre as marchas e Continuar lendo

Manutenção do Renault Clio e do Honda Fit

O Tiago me escreveu preocupado com os gastos que está tendo com seu Clio, que comprou usado. Está pensando em trocar o Renault por outro carro, mais confiável e que tenha menos gastos de manutenção. Ele me perguntou se um Fit 2004/2005 seria uma opção para gastar menos com manutenção.

Tiago, carros usados são eternas incógnitas. Trocar o Clio pelo Fit pode ser apenas trocar de problema, dependendo de como o Fit foi tratado pelos donos anteriores. Se ele tiver sido tão mal Continuar lendo

Logan e Sandero usam a mesma plataforma?

A dúvida acalorou a conversa de dois amigos, que me fizeram a pergunta.

Resposta: SIM! A Renault adota a mesma plataforma (muito bem projetada) no Sandero e no Logan.

Além da vantagem de simplificar e diminuir o risco de novos projetos (o Logan já era um sucesso de vendas quando foi lançado o Sandero) o efeito escala (mais unidades produzidas – menores custos unitários) é fator decisivo para Continuar lendo