Gasto menos com gasolina ou álcool?

Esta pergunta volta a cada vez que um dono de carro flex vai a um posto de abastecimento. O que vale mais a pena, abastecer com gasolina ou etanol?

Resolvi fazer uma experiência, rodando mais de 1500 km com cada um dos combustíveis, no dia a dia de uso do meu Fiat 500 Sport. Verifiquei que, pelo computador de bordo as variações ficavam pequenas e que os dados eram bastante estáveis.

Vale lembrar as premissas e condições:

  • deixei sempre o tanque esvaziar até o alarme aparecer no painel,
  • abasteci sempre em dois postos confiáveis que costumo usar, um na Zona Sul e outro na Zona Norte do Rio de Janeiro,
  • usei álcool comum ou gasolina comum em todos os abastecimentos,
  • estive sempre em meus percursos usuais, sem que houvesse alguma diferença significativa que distorcesse as médias obtidas, feitas ao longo dos mais de 1.500 km com gasolina e mais de 1.700 km com etanol,
  • a ocupação do carro também esteve dentro da média, uma ou duas pessoas, sem grandes cargas,
  • as médias horárias com etanol e gasolina foram bastante próximas, dando fidelidade às medições,
  • os dados foram obtidos do computador de bordo do carro e aferidos (os possíveis) por cálculo,
  • este não se trata de um ensaio dentro dos rigores da metrologia e da ciência dos ensaios de experimentos, mas representa o que qualquer motorista pode fazer com seu carro.

Como resultado obtive:

  • consumo médio de 6,9 km/l de etanol, à uma velocidade média de 24,5 km/h.
  • consumo médio de 9,2 km/l de gasolina, à uma velocidade média de 24,1 km/h.

No período que fiz as medições, o preço médio da gasolina era de R$ 3,984 e o do etanol era de R$ 3,244 (os leitores de outros estados devem estar assustados com os altos preços do Rio de Janeiro).

Diante destes números, concluí que o valor do quilômetro rodado foi de R$ 0,47 com etanol e R$ 0,43 com gasolina. Isto quer dizer que é quase 10% mais econômico rodar com o Fiat 500 usando gasolina se comparado a usar álcool.

Cada motorista deve fazer a mesma coisa para saber o que lhe é conveniente, adotando, para fazer esta conta, critérios semelhantes, os locais onde abasterece e observando as suas características de uso.

Vale ainda lembrar que o etanol gera impactos bem menores no meio ambiente.