Acelerar rápido é mais econômico?

Um leitor me perguntou se acelerar rápido até a velocidade pretendida seria mais econômico do que acelerar mais lentamente, e ele argumenta que, acelerando mais rápido, o trecho de alto consumo seria menor, estabilizando, em seguida na velocidade constante, bem mais econômica.

Respondo ao leitor que, salvo alguma excepcionalidade, a regra geral é que é mais econômico acelerar com o “pé mais leve”. Para exemplificar, fiz o seguinte experimento (sem rigor metrológico, apenas comparativo): acelerei meu 500 Sport com o “pé quase no fundo”, nesta condição ele atinge a 100 km/h em cerca de 12 segundos e faz (pelo computador de bordo) 2,5/km/l. No mesmo computador, estabilizado a 100 km/h ele faz 12 km/l (usei o pior resultado para ser conservador). Fazendo os cálculos de aceleração e consumo, nos dois trechos (acelerando e estabilizando a velocidade), ao final do primeiro km meu 500 teria consumido 0,139 litros.

Se nas mesmas condições faço uma aceleração moderada, o consumo médio na fase de aceleração sobe para 6 km/l, para atingir os 100 km/h em 20 segundos. Nesta condição, também fazendo os cálculos de acordo com as Leis da Física e os dados do computador do 500, o consumo de combustível seria de 0,109 litros (somando o consumo das duas fases, aceleração e estabilização a 100 km/h).

Este experimento bem empírico ratifica o senso comum, de que é mais econômico acelerar mais devagar (neste caso 27% de diferença), ainda que o tempo de aceleração seja mais longo.

Gostei da pergunta!